a umidade do ar pode prejudicar o desempenho do papel?

 

 

 

Resposta: 
O papel deve estar em equilíbrio com a temperatura e a umidade relativa do ar da sala de impressão, ou ocorrerá troca de calor e de umidade entre ambos.
Quando o papel está mais seco do que o ar, a umidade condensa nas bordas da resma ou da bobina e as torna onduladas. Nessa condição, a obtenção do registro de cores se torna praticamente impossível e, em condições extremas, haverá a formação de rugas próximo da contrapinça das folhas, ou a abertura em leque (fan out) da fita de papel.
Fenômeno semelhante acontece quando a temperatura do papel é menor do que a temperatura do ar circundante, pois a umidade do ar codensa e é absorvida pelas bordas do papel, deixando-as onduladas. Nesse caso, recomenda-se armazenar o papel no ambiente da sala de impressão por um período de 24 horas, para que sua temperatura se equilibre com a temperatura ambiente.
Quando a umidade relativa do papel é maior do que a umidade relativa do ar, haverá evaporação do excesso até que o papel entre em equilíbrio, deixando as bordas da resma ou da bobina retesadas em relação ao centro. Nesse caso, as variações de registro ou a formação de rugas ocorrerão no centro da folha.