Acabamento encadernação e enobrecimento de produtos impressos

 

 

Sumário

 

Capítulo 1: Acabamento e Enobrecimento

 

1.1 História

1.2 Encadernação no Brasil

1.3 Introdução

 

Capítulo 2: Corte linear

 

2.1 Introdução 

2.2 Descrição do funcionamento 

2.2.1 Portafacas 

2.2.2 O balancim

2.2.3 O esquadro 

2.3 Material de corte

2.3.1 Papéis e Cartões

2.3.2 Materiais sintéticos 

2.4. Faca 

2.4.1 Qualidade do corte

2.4.2 Qualidade das facas

2.5 Afiação

2.6 Forças que atuam sobre a faca

2.6.1 Força vertical 

2.6.2 Força frontal

2.6.3 Força horizontal

2.7 Ângulo de afiação

2.8 Troca de faca 

2.9 Contrafaca 

2.10 A pressão

2.11 Esquadro

2.11.1 Colocando em ângulo (faca x esquadros laterais)

2.11.2 Ajuste em paralelo (faca x esquadro móvel)

2.11.3 Ajuste da largura do corte das folhas inferiores da pilha 

2.11.4 Ajuste do espaço entre o pente e a mesa 

2.12 Problemas de corte 

2.12.1 Corte maior ou menor das folhas inferiores da pilha

2.12.2 Corte ondulado

2.12.3 Corte escalonado 

2.12.4 Corte côncavo na altura

2.12.5 Corte côncavo na largura da pilha 

2.12.6 Formação de pirulito na folha refilada 

2.12.7 Pó de corte 

2.13 Soluções adicionais 

2.13.1 Para melhorar o corte 

2.13.2 Para melhorar o trabalho 

2.14 Acessórios para a guilhotina linear 

2.14.1 Elevadores de pilha 

2.14.2 Mesa pneumática 

2.14.3 Esquadro lateral dobrável 

2.14.4 Esquadro giratório 

2.14.5 Revestimento flexível para o balancim

2.14.6 Mesa vibradora 

2.14.7 Balancim ajustável 

2.14.8 Dispositivo de segurança com elevador para troca da faca 

2.15 Exemplos de programação

2.16 Operando a guilhotina com segurança 

2.17 Tabelas de Corte

2.17.1 Papel 

2.17.2 Cartão 

2.17.3 Plásticos

2.17.4 Borracha, Tecidos, Madeira e Metais 

2.17.5 Materiais diversos 

 

Capítulo 3: Dobra 

 

3.1 Introdução 

3.2 Influência do papel

3.2.1 Conteúdo de umidade

3.2.2 Gramatura

3.2.3  Composição

3.2.4 Tipo de acabamento superfícial do papel

3.3 Imposição das páginas 

3.4 Princípio mecânico da dobra em folhas

3.4.1 Dobra com facas

3.4.2 Dobra com bolsas 

3.5 Máquina dobradeira de facas

3.6 Máquina dobradeira de bolsas 

3.7 Dobradeira combinada 

3.8 Quadro comparativo entre os tipos de dobradeiras 

3.9 Possibilidades de dobras em cada tipo de dobradeira 

3.10 Denominação das folhas impressas e dos cadernos dobrados 

3.11 Tipos de dobra 

3.11.1 Dobras cruzadas 

Dobra cruzada simétrica 

Dobra cruzada assimétrica 

3.11.2 Dobras em paralelo 

Dobra paralela pelo centro 

Dobra zig-zag 

Dobra em carteira 

Dobra janela 

3.11.3 Dobras combinadas 

3.11.4 Dobra com margem de pinça

3.12 Acessórios para dobradeiras 

3.12.1 Alimentador 

Alimentador plano 

Alimentador rotativo 

3.12.2 Sistemas de saída de cadernos

Saída em escama 

Saída vertical 

Saída com empilhador automático

Saída com cintador automático 

Saída vertical para pequenos formatos

3.12.3 Prensas 

3.12.4 Serrilhas

3.12.5 Vincos

3.12.6 Facas circulares 

3.12.7 Unidade de produção dupla

3.12.8 Abafadores de ruído

3.13 Instruções complementares para o trabalho

3.13.1 Modelo do traçado e informações obrigatórias 

3.13.2 Trabalho com papéis muito finos 

3.13.3 Ajuste dos rolos de dobra 

3.13.4 Sentido da fibra do papel para a dobra janela 

3.13.5 Uso de esferas 

3.13.6 Sincronismo da entrada da folha com o ciclo da faca 

3.13.7 Ajuste do espaço da onda de dobra na bolsa 

3.13.8 Regulagem dos rolos de dobra p/ papéis com diferenças de espessura

3.13.9 Ajuste dos rolos de dobra para dobra em zig-zag e em carteira

3.13.10 Dobra de caderno com 32 páginas c/ bolsa paralela à dobra cruzada 

3.13.11 Dobra em cadernos de 12 páginas 

3.13.12 Ajuste básico das dobradeiras 

3.13.13 Prevenção de serrilhas tortas 

3.13.14 Regulagens das correias transportadoras na troca de formato 

3.13.15 Ajuste básico para as dobras zig-zag

3.13.16 Dobra em zig-zag e em carteira pelo sistema de dobra cruzadas

3.14 Instruções para ajustes das dobradeiras combinadas 

3.15 Instruções para ajustes das dobradeiras de bolsas 

3.16 Solução de problemas nas dobradeiras 

3.16.1 Alimentador plano 

3.16.2 Alimentador rotativo 

3.16.3 Unidade de dobra de bolsas 

3.16.4 Unidade de dobra combinada 

3.16.5 Unidade de dobra adicional de faca 

3.16.6 Saída em escama 

3.16.7 Saída vertical 

3.17 Cálculo da produção em dobradeiras de folhas 

3.18 Dobradeira de fitas de papel (bobinas) 

3.18.1 Dobradeira para jornais 

3.18.2 Dobradeira comercial 

3.18.3 Dobradeira com funil duplo 

3.18.4 Dobra balão 

3.18.5 Produção em coleta

3.18.6 Dobradeiras

3.19 Anexos

3.19.1 Esquemas de montagem para produção dupla em dobradeira de folhas

3.19.2 Esquemas de montagem para produção em dobradeira de bobinas 

3.19.3 Solução de Problemas nas dobradeiras rotativas 

Cadernos com orelha-de-cachorro 

Variação na primeira dobra 

Variação na segunda dobra 

Variação na terceira dobra 

 

Capítulo 4: Costura 

 

4.1 Introdução 

4.2 Tipos de costura 

4.2.1 Costura lateral

4.2.2 Costura em sela

Costura com fio 

Costura não-alternada ou simples 

Costura alternada 

Costura alternada combinada 

Costura de solda (termocostura)

4.3 Princípios de operação de máquinas de costura 

4.4 Novas tecnologias

4.5 Solução de Problemas 

4.5.1 quebra esporádica do fio 

4.5.2 quebra freqüente de um único fio

4.5.3 faltando ponto de costura 

4.5.4 livro costurado muito largo

4.5.5 barras separadoras marcam o caderno 

4.5.6 cadernos fora-de-registro

4.5.7 os cadernos não costuram no centro

4.5.8 quebra dos ganchos

4.5.9 nós na linha 

4.5.10 caderno gruda  no ajustador

4.5.11 o caderno cai na bandeja frontal

4.5.12 o caderno cai na bandeja traseira 

4.5.13 meio caderno não abre 

4.5.14 caderno cai fora da gaveta 

4.5.15 gancho não segura o fio 

4.5.16 pontos não selados e acabados corretamente

 

Capítulo 5: Encadernação com grampo 

 

5.1 Introdução 

5.2 Encadernação com grampo cavalete 

5.3 Encadernação com grampo lateral 

5.4 Características e componentes das grampeadeiras

5.4.1 Grampeadeira manual 

5.4.2 Grampeadeira automática

Estação de alimentação

Folhas

Cadernos

Cabeçote grampeador

Guilhotina trilateral 

Empilhador/compensador 

5.5 Acessórios

5.5.1 Alimentador de capas

5.5.2 Insertadora 

5.5.3 Outros acessórios

5.6 Solução de problemas nas grampeadeiras 

5.6.1 Problemas na alceadeira 

5.6.2 Problemas no alimentador de capas 

5.6.3 Problemas no controle de espessura do produto 

5.6.4 Problemas no cabeçote grampeador 

5.6.5 Problemas na guilhotina trilateral 

5.6.6 Sangramento no refile trilateral

 

Capítulo 6: Encadernação com lombada quadrada

 

6.1 Introdução 

6.2 As variáveis do processo de encadernação

6.2.1 Papel 

Características do papel 

Tipo de fibra

Cargas

Colagem interna do papel

Espessura e gramatura 

Sentido de fibra 

Qualidade da superfície do papel

6.2.2 Tinta

6.2.3 Imposição das páginas 

6.2.4 Corte linear 

6.2.5 Dobra

6.2.6 Manuseio e estocagem dos cadernos

6.2.7 Capa 

Facilidade para vincar

Resistência à delaminação 

Resistência ao refile

Resistência à dobra

Características da superfície e do sentido de fibra

Gramatura

6.2.8 Adesivos

Tempo em aberto

Tempo de ligação

Tempo de espera fechado

Tempo de prensagem

Tempo de secagem

Tempo de cura 

Adesivo de dispersão (cola fria)

Adesivo hot-melt 

Adesivos reativos (PUR)

6.2.9 Métodos de preparação da lombada

Separação completa da lombada do caderno 

Fresagem 

Fresa com facas segmentadas

Disco de corte

Duplo disco de corte

Serra niveladora 

Ranhurador 

Desfibrador 

Lixadeira 

Escova 

Tipo de máquina e velocidade de produção

Tipo de papel 

Tipo de cola e processo de colagem

Praparação da lombada do caderno

Perfuração 

Rasgo 

Sistema flex-stable 

Manutenção (permanência) da lombada do caderno

Colagem na dobra 

6.2.10 Métodos de encadernação

Encadernação com cola fria em um estágio

Encadernação com hot-melt em um estágio 

Encadernação com cola fria em dois estágios 

Encadernação com hot-melt em dois estágios 

Encadernação combinada em dois estágios

Encadernação combinada em três estágios

6.2.11 Colagem lateral 

6.2.12 Aplicação da capa 

6.3 Tipos de produtos 

6.3.1 Brochura com dois vincos, sem colagem lateral 

6.3.2 Brochura com quatro vincos e colagem lateral

6.3.3 Brochura com quatro vincos, colagem lateral e capa com orelhas (flaps)

6.3.4 Brochura Japão

6.3.5 Miolo colado com material de reforço e colagem lateral 

6.3.6  Miolo colado com material de reforço, colagem lateral e colagem de guardas nos cadernos

6.3.7 Miolo colado com material de reforço, colagem lateral e guardas coladas no material de reforço

6.3.8 Brochura Suiça

6.3.9 Encadernação Otabind

6.3.10 Encadernação Eurobind 

6.3.11 Encadernação RepKover

6.3.12 Encadernação Libretto 

6.3.13 Encadernação Tubebind 

6.3.14 Brochura Kösel FR

6.4 Defeitos mais comuns na encadernação

6.4.1 Formação de bordas irregulares na preparação da lombada

6.4.2 Cabeça do miolo rasgada

6.4.3 Rugas na camada de cola

6.4.4 Lombada inclinada

6.4.5 Camada de cola em cunha

6.4.6 Camada de cola irregular

6.4.7 Filme de cola em forma de favo de mel

6.4.8 Penetração de cola entre as páginas

6.4.9 Adesivo insuficiente

6.4.10 Lombada deslocada para um lado

6.4.11 Lombada em forma de cabeça de prego

6.4.12 Lombada em forma de cogumelo

6.4.13 Lombada convexa

6.4.14 Cavidade na lombada

6.4.15 Rugas na lombada

6.4.16 Capa mal registrada

6.4.17 Miolo fora de esquadro

6.4.18 Falhas na camada da cola antes da aplicação da capa

6.4.19 Lombada invertida

6.4.20 Trilhos irregulares na capa

6.4.21 Cola lateral irregular

6.4.22 Formação de teias-de-aranha

6.4.23 Filme de cola lateral irregular

6.4.24 Sangramento do adesivo durante o corte trilateral

6.4.25 Bordas onduladas ou empenadas

6.4.26 Papel quebra na dobra

6.4.27 Baixa resistência à tração das páginas do miolo

6.4.28 Dilatação após o refile trilateral

6.4.29 Lombada danificada após o refile trilateral

6.4.30 Ruptura da coesão da camada do filme de cola

6.4.31 Separação total entre o filme de cola e o papel

6.4.32 Ruptura do papel

6.4.33 Adesivo PUR flui lentamente do aplicador

6.4.34 Adesivo PUR apresenta aspecto leitoso  na aplicaão

6.4.35 Adesivo PUR torna-se leitoso no reservatório de aplicação

6.4.36 Adesivo PUR não recobre o rolo aplicador

6.4.37 Adesivo PUR transborda do reservatório de aplicação

6.4.38 Pouco ou nenhum adesivo PUR é aplicado na lombada do miolo

6.4.39 A viscosidade do adesivo PUR aumenta rapidamente no reservatório de aplicação

6.4.40 Baixa resistência à tração das páginas do miolo colado com PUR

6.4.41 Adesivo PUR permanece incurado por longo tempo 

6.4.42 O pote de adesivo PUR apresenta uma pele na superfície

6.4.43 Pote de adesivo PUR apresenta aspecto gelatinoso

6.4.44 Adesivo PUR apresenta coloração amarelada no reservatório

6.4.45 Nenhum adesivo PUR é aplicado na capa do produto

6.4.46 Quantidade incorreta de adesivo PUR é aplicada na capa do produto

6.4.47 Variação da posição do adesivo PUR na capa do produto 

6.4.48 O adesivo PUR é aplicado em capas alternadas

6.4.49 Baixa qualidade do filme de PUR aplicado na capa do produto

6.4.50 Um filme plano e largo de PUR é aplicado na capa do produto

6.4.51 Bordas irregulares no fime de PUR aplicado na capa do produto

6.4.52 Falha no corte da camada de PUR aplicado na capa do produto

6.4.53 Sangramento da imagem no refile trilateral

6.5 Controlando a Qualidade

6.5.1 Correta limpeza da lombada após a fresagem

6.5.2 Distância e profundidade dos riscos 

6.5.3 Superfície do dosador sempre limpa

6.5.4 Viscosidade da cola

6.5.5 Temperaturas

6.5.6 Espessura do filme de cola

6.5.7 Registro da capa

6.5.8 Pressão na lombada

6.5.9 Produto refilado 

6.5.10 Resistência à tração das folhas do miolo

6.5.11 Resistência à flexão das folhas do miolo

6.5.12 Abertura plana das folhas do miolo 

Método Otabind 

Método FOGRA 

6.5.13 Teste do metrô 

 6.5.14 Padrões de Qualidade

Resistência à flexão

6.6 Controle Estatístico  do Processo

6.6.1 Sistema de classificação da qualidade

Defeitos críticos

Defeitos graves 

Defeitos leves

6.7 Conservando o Processo

6.8 Anexos

espessura do filme de cola

6.8.4 Tempo de secagem/resfriamento

6.8.5 Reciclabilidade dos adesivos

6.8.6 Resistência ao frio/calor

6.8.7 Características de abertura plana

6.8.8 Comparação de custos entre adesivos

6.8.9 Fórmula para o cálculo de consumo de cola

6.8.10 Escolha do processo de encadernação em relação à brochura

6.8.11 Escolha do tipo de encadernação em relação ao produto brochura

6.8.12 Escolha do processo de encadernação em relação à capa dura

6.8.13 Escolha do tipo de encadernação em relação ao produto capa dura

 

Capítulo 7: Encadernação com capa dura

 

7.1 Introdução 

7.2 Encadernação editorial 

7.3 Preparação do miolo

7.3.1 Confecção do miolo 

7.3.2 Colagem das guardas 

7.3.3 Prensagem do miolo 

7.3.4 Colagem da lombada 

Colagem com emulsão 

Colagem com hot-melt 

7.3.5 Arredondamento e formação da lombada

7.3.6 Aplicação do material de reforço 

7.3.7 Colocação do cabeceado

7.3.8 Tratamento das bordas

7.4 Confecção da capa 

7.5 Gravação da capa 

7.6 Capa flexível 

Capa flexível x brochura

Capa flexível x capa dura

7.7 Encapamento

7.8 Colocação de sobrecapa

7.9 Defeitos mais comuns na encadernação com capa dura

7.9.1 Defeitos no arredondamento do lombo do miolo 

7.9.2 Defeitos na colagem da gaze 

7.9.3 Defeitos na colagem do cabeceado

7.9.4 Defeitos na montagem da capa dura 

7.9.5 Defeitos na colagem da capa dura 

7.9.6 Defeitos na prensagem do livro 

 

Capítulo 8: Enobrecimento 

 

8.1 Introdução 

8.2 Definindo estratégias 

8.2.1 Impressão 

8.2.2 Pós-impressão 

Técnicas de impressão pós-impressão

Impressão serigráfica 

Impressão digital 

Jato-de-tinta 

Laser 

Eletrografia 

Magnetografia 

Flexografia 

Tipografia 

Técnicas de acabamento pós-impressão em-linha 

Perfuradores 

Unidades de envernizamento 

Impressão rotativa 

Aplicador de emulsão

Sistema de corte-e-vinco rotativo

Cunjunto de barras angulares 

Sistema de dobra e colagem para envelopes 

Sistema de produção para produtos inclusos 

Sistema para encarte de jornais, revistas e impressos comerciais

8.2.3 Acabamento 

Corte troquelado 

Corte-e-vinco 

Facas de corte-e-vinco 

Prensas de corte-e-vinco   

Dobra 

Dobradeira combinada 

Dobradeira de bolsas

Coleiro 

Bolsa de dobra janela

Unidade de refile e grampo 

Unidade de dobra adicional

Dobra

colagem de cartuchos

Gravação a quente (hot-stamping) 

Moldes de estampagem 

Relevo (embossing) 

Perfuração, serrilha, ilhó, arredondamento de canto, colocação de fitilho e blocagem 

Envernizamento 

Classificação dos vernizes 

Sistemas de envernizamento 

Plastificação 

Laminação 

Encadernação com grampo ômega 

Encadernação mecânica 

Encadernação seletiva 

Encarte de produtos 

8.2.4 Papéis Especiais 

8.3 Anexos 

8.3.1  Impressão com dados variáveis 

8.3.2 Amostras de produtos obtidos em dobradeiras 

8.3.3 Amostras de dobras em dobradeira combinada 

8.3.4 Amostras de dobras em dobradeira com bolsas 

8.3.5 Amostras de dobras com aplicação de cola 

8.3.6 Amostras de hot-stamping 

Personalidades 

Cronologia da História das Artes Gráficas 

Glossário 

Bibliografia 

Índices

© 2016 by ROSSI Tecnologia Gráfica. Todos os direitos reservados.