quais as causas de quebra de bobina (ruptura do papel)?

 

 

Resposta: 
O papel em bobinas é fabricado com todos os requisitos necessários para resistir aos esforços a que é submetido durante a impressão. Sua resistência à tração encontra-se entre 1.8 KN/m e 2.4 KN/m, enquanto a impressora rotativa, em condições normais de trabalho, submete-o a uma tração de cerca de 0.3 KN/m. Portanto, o papel tem uma resistência 6 a 8 vezes maior do que é solicitado. Apesar disso, diversos fatores contribuem para reduzir esta resistência, dentre elas:

(a) estado das bobinas - bobinas ovalizadas, cônicas, excêntricas, amassadas, frouxas ou contendo danos causados durante o transporte estão mais sujeitas a quebras.

(b) defeitos de fabricação - furos, cortes, rugas, variações de tensão de bobinamento, tubete solto, laterais coladas etc., são causas óbvias de quebras.

(c) excesso de solução de molhagem - a resistência do papel é muito reduzida pela água, aumentando em muito a probabilidade de quebra. Esta é a principal causa de quebras.

(d) regulagem da impressora - o acerto da tensão da tira deve ser compatível com a resistência do papel; as blanquetas de todas as unidades devem ter o mesmo diâmetro; o balanço água-tinta deve envolver a menor quantidade de ambas; o adesivo deve ter boa pegajosidade e ser corretamente aplicado etc.

Se todos esses cuidados forem tomados, o índice de quebras não deve ser superior a 2%, ou seja, duas quebras a cada 100 bobinas.