a dobra pode ser afetada pela umidade do papel?

 

Resposta: 
Sim, a umidade do papel interfere na sua resistência à dobra. Quanto mais úmido estiver o papel, mais fácil será a execução da dobra.

Para evitar a formação de rugas, em situações onde não seja possível a aplicação de serrilhas extratoras de ar, um fio de água pode ser aplicado por meio de dispositivo apropriado, tanto em máquinas rotativas quanto nas dobradeiras de folha. O aumento do conteúdo de umidade torna as fibras do papel mais flexíveis, facilitando a execução da dobra. 
Um conteúdo de aproximadamente 5% de umidade no papel favorece a formação da dobra e proporciona uma baixa força de recuperação da dobra, sem afetar muito a força de união entre as fibras. Estas forças são as responsáveis pela formação do ângulo de recuperação elástica da dobra, originado entre as folhas de papel após a dobra devido à tendência das fibras de retornarem à sua posição de repouso inicial. 
A perda de umidade torna o papel quebradiço na dobra. Outra conseqüência danosa da baixa umidade é o acúmulo de eletricidade estática. Nas superfícies de contato entre as folhas de papel existe uma determinada compensação de cargas elétricas. Quando da separação das folhas, as cargas fluem em sentido contrário. Todavia, se a separação for muito rápida e uma ou as duas folhas apresentarem baixa condutividade superficial, as cargas não terão tempo suficiente para fluir. Neste caso, ambas as folhas ficam carregadas eletricamente, um lado com carga positiva e outro com carga negativa, dificultando ou mesmo impedindo sua separação.