quanto deve durar uma blanqueta ofsete?

 

 

Resposta: 
As blanquetas podem ser mais ou menos compressíveis, mais ou menos duras, mais ou menos lisas, resistentes, resilientes etc. Conforme estas características variam, a resistência das blanquetas aos produtos químicos, ao atrito, às tintas e à abrasividade dos papéis também varia e, consequentemente, sua durabilidade varia.
Durante a impressão, as blanquetas são sujeitas a diversos esforços. Os principais podem ser resumidos como segue:

•  pressão de impressão - quando excessiva (superior a 0.12 mm) causa afinamento da blanqueta e depressões causadas por suportes rígidos e espessos (cartões), causando manchas (fantasmas) nos trabalhos seguintes.

•  tack das tintas - quando excessivo causa o repuxamento da superfície das blanquetas e remoção de algumas partículas superficiais, tornando-a áspera e, consequentemente, deixando o impresso com aspecto arenoso (granulado).

•  aspereza do papel - papéis muito grosseiros exercem sobre a superfície das blanquetas uma ação abrasiva intensa, desgastando-a prematuramente.

Quando bem cuidadas, as blanquetas chegam a durar cerca de 20 milhões de impressões.
Os principais cuidados incluem: limpeza periódica com solventes adequados (o querozene deixa resíduos que causam vidrado); lavagem com água logo após a limpeza com solvente; rodízio de blanquetas a cada dois ou três dias de uso (as blanquetas devem descansar durante 4 a 5 dias); além das variáveis indicadas acima.